Guerra na Paz

Guerra na Paz” é uma coleção que trata dos conflitos que se seguiram à Segunda Guerra Mundial, até o início dos anos 1980.

Nesse período da História, que se convencionou a chamar de Guerra Fria, devido à disputa pela supremacia entre os blocos liderados por Estados Unidos e União Soviética, que travavam combates por “procuração”, o mundo viveu sob uma paz apenas aparente. Por detrás dessa fachada pacífica, nos bastidores viveu-se uma era de disputas regionais, insurreições comunistas, golpes militares, guerras de independência e, até mesmo, conflitos convencionais, embora limitados pela ameaça nuclear que pairava sobre o mundo.

Fascículos da Coleção

Primeiro volume

O primeiro volume aborda  a divisão do mundo entre as superpotências, a nova ordem imposta pelo domínio da tecnologia de armas nucleares, o bloqueio de Berlim, a ascensão e Mao e da China comunista, a criação e consolidação do Estado de Israel, os primeiros conflitos árabe-israelenses, a guerra civil na Grécia, a Guerra da Coreia, a libertação da Indonésia, a emergência na Malásia e a Guerra da Indochina.

Em meio a esses conflitos, esse volume traz, também, apreciações sobre o poderio bélico soviético e dos EUA, e dados biográficos de líderes como MacArthur, Ho Chi Minh, Giap e Lin Piao. Matérias complementares, sobre o fim do Império Britânico, a divisão da Índia, a questão do Tibete e sobre o impacto da Guerra Fria no Sudeste Asiático também fazem parte desse primeiro volume, ao par de artigos sobre as táticas empregadas na guerra de montanha e urbana.

Segundo volume

Nesse volume, são apresentados artigos sobre as alianças ocidentais e comunistas; sobre a espionagem; sobre as características das guerras civis; sobre novos aspectos da guerra; sobre a Guerra Fria; sobre o fim dos impérios coloniais e as guerras de libertação; sobre as “Guerras Santas”; e sobre táticas, como operações anfíbias, no deserto e sobre mobilidade no campo de batalha moderno.

No campo dos conflitos, esse volume aborda a luta da Argélia pela independência, a questão do Chipre, a crise no Congo, a Revolução Cubana, a luta entre Israel e Egito pelo Sinai, a crise do Canal de Suez, a repressão na Hungria, a disputa por Caxemira, as ações do IRA na Irlanda, a guerra civil em Mascate e Omã, a revolta no Quênia, lutas no Marrocos e na Tunísia e o conflito no Chade.

Terceiro volume

Essa terceira parte da coleção dá continuidade à apresentação dos conflitos, dos mais obscuros aos que receberam maior atenção da mídia e da História.

Da África que se libertava das metrópoles europeias à América Latina, que sofria a ação das guerrilhas comunistas; da Guerra dos Seis Dias aos arrozais em que soldados e marines norte-americanos lutavam contra o Vietcong e o Exército do Vietnã do Norte; das remotas e esquecidas lutas em Áden, na Somália e em Dhofar; de Biafra à República Dominicana; da Primavera de Praga à Teoria do Dominó no Laos e Tailândia; tudo entremeado por artigos que  tratam da Guerra Moderna, abordando temas como técnicas de guerra na selva, guerra psicológica, Forças Especiais, poder naval e a era do míssil, dentre outros.  

Quarto volume

Prosseguindo na exposição dos conflitos, o quarto volume da coleção Guerra na Paz enfoca os episódios finais da Guerra do Vietnã, a Guerra do Yom Kippur, a Guerra entre a Índia e o Paquistão, os acontecimentos na Irlanda do Norte e artigos sobre terrorismo e antiterrorismo, atividades que se digladiavam com frequência, a partir dos anos 1960.

Esse volume também trata de conflitos pouco lembrados, como a tomada do poder pelo Khmer Vermelho, no Camboja; a ascensão do Pathet Lao, no Laos; a luta  na Etiópia/Eritreia; a queda de Idi Amin, em Uganda; e os combates na Namíbia, pela emancipação e na Rodésia, entre dois projetos nacionalistas opostos.

Também são abordadas as questões do Apartheid, na África do Sul; dos tratados de contenção das armas nucleares, nos anos 1970; da “desmaoização” na China; da Revolução dos Cravos, em Portugal; e mais artigos tratando de aspectos da guerra moderna, como o stress de combate e o conceito de guerra limitada.

Quinto volume

O último volume da coleção apresenta os últimos conflitos e turbulências dos anos 1970 e do início da década seguinte.

A invasão do Afeganistão pela União Soviética, a Guerra das Malvinas e a Guerra Irã-Iraque são abordadas com riqueza de detalhes e com vários artigos a elas dedicadas.

Os demais artigos tratam das lutas remanescentes na África, das guerrilhas nas Filipinas e das rivalidades entre os países recém conquistados pelos comunistas, no sudeste asiático.

Também recebem destaque as eclosões de guerrilhas na América Central, na Nicarágua e El Salvador; o fim do ciclo militar na Argentina e no Brasil; a intervenção norte-americana em Granada; e o surgimento do sindicato Solidariedade e sua luta pela libertação da Polônia.

Ao final, esse volume contém um índice cronológico por continente, que lista os conflitos havidos em cada um deles, de 1945 a 1984.

Volume “Combatentes”

Esse volume adicional contém 75 artigos, versando sobre combatentes de determinados países, guerrilhas ou movimentos armados.

Cada um deles é apresentado por um texto, inserindo-os no contexto do conflito ou guerra que atuaram, seguido por uma ilustração, na página seguinte, que revela seu uniforme e equipamento, acompanhado da descrição do armamento que empregava.

A edição brasileira incluiu o soldado paraquedista, o combatente de selva e o fuzileiro naval do nosso país nesse volume.

A coleção Guerra na Paz

Lançada no Brasil pela Rio Gráfica Editora, que detinha a licença da Orbis Publishing Company para publicação na língua portuguesa, a coleção chegou às bancas em fevereiro de 1984.

A editora Orbis, de origem britânica, era especializada nesses tipos de coleções por fascículos. Fundada em 1970, encerrou suas atividades em 1999, ao ser adquirida pela italiana De Agostini.

Como era comum à época, a coleção consistia em fascículos semanais, vendidos em bancas de jornais, por todo o país. O primeiro fascículo de cada volume era acompanhado pela respectiva capa dura, para ser encadernado após ser completado. A última página de cada fascículo era dedicada aos combatentes, que formariam o volume do mesmo nome, complementar à coleção.

Tratava-se de uma espécie de Enciclopédia, coleções que eram nossas fontes de pesquisa (não havia Internet!!!), às quais recorríamos para realizar trabalhos escolares ou para “navegar” em busca de conhecimento.

Como toda boa coleção daquele tempo, é rica em fotografias, ilustrações, mapas e infográficos.

Cada novo fascículo era aguardado com ansiedade e interesse, para descobrirmos novos assuntos e montarmos a coleção. O intervalo de uma semana entre os fascículos era o suficiente para devorarmos o seu conteúdo, o que permitiu que essa não fosse mera peça decorativa nas estantes…

Encontrada com certa  facilidade em sebos, por preços inferiores a R$100,00, pela coleção completa.

Vale cada centavo!

GUERRA NA PAZ

Rio Gráfica Editora

Rio de Janeiro – 1984

Disponível somente em sebos, na ESTANTE VIRTUAL (Link AQUI)

Guerra na Paz

Deixe um comentário

8 + 5 =