3 livros de Guerra para enfrentar o carnaval

A “folia de Momo” se aproxima!

Para aqueles que  não se interessam em beber até cair, seguindo trios elétricos tocando marchinhas de carnaval a muitos decibéis acima do tolerado, seguem três sugestões de excelentes livros de Guerra, que irão ajudar a passar esse período sob os sons (imaginários) dos canhões, das rajadas de metralhadora e dos clarins da vitória.

É hora de correr para a livraria mais próxima, ou para o teclado do computador, e adquirir essas sugestões, sob pena de ficar submetido ao bombardeio de reportagens sobre blocos, foliões e desfiles de “escolas” de samba.

Então, sem mais delongas, vamos à lista!

Stalingrado – o cerco fatal

STALINGRADO – O CERCO FATAL 1942-1943

Antony Beevor

Best Bolso – 2016 (592 páginas) – LINK AQUI

No ensejo dos 80 anos da rendição do 6°Exército alemão em Stalingrado, ocorrida em 2 de fevereiro de 1943, torna-se relevante e apropriado conhecer, ou relembrar, a história dessa batalha, que se tornou um dos pontos de inflexão da II Guerra Mundial.

O livro de Antony Beevor é considerado a obra definitiva sobre o tema, pois foi elaborado a partir do acesso que o autor teve a vários documentos, em arquivos alemães e soviéticos, principalmente aos últimos, liberados após o fim da União Soviética. Também foram entrevistados, pelo autor, sobreviventes de ambos os lados da batalha.

A luta em Stalingrado está entre as mais terríveis e ferozes da História.

Para os nazistas, sua conquista abriria o caminho para os campos de petróleo do Cáucaso, vitais para o impulsionamento de sua máquina de guerra.

Para os soviéticos, sua perda significaria muito além de um irreparável desastre militar, mas uma derrota que abalaria fatalmente o seu moral e espírito de luta, haja vista a cidade levar o nome do então líder da nação, o próprio Stalin.

Pressionados por essas circunstâncias, os soviéticos obstinaram-se em sua defesa, transformando-a em um baluarte, fazendo de cada ruína uma posição defensiva inexpugnável, além de contar, é claro, com as terríveis condições climáticas impostas pelo inverno russo e com o esticamento das linhas de suprimento alemãs, que, uma vez interrompidas, inviabilizaram seu prosseguimento nos combates.

Cercados, as tropas alemãs do Marechal Von Paulus renderam-se aos russos, no início de fevereiro de 1943.

Um detalhe macabro: Von Paulus havia sido promovido a Marechal há poucos dias. Tal promoção não fora efetivada por seus méritos na batalha, mas fora uma tentativa do Alto-Comando alemão de fazê-lo lutar até o último homem e não se render. Também fora uma incitação ao suicídio, pois, até aquele momento, jamais um Marechal-de-Campo prussiano havia sido capturado pelo inimigo.

Essa marcante batalha e as histórias que contém podem ser uma aliada importante em suas horas de refúgio, durante o reinado de Momo.

A águia pousou

A ÁGUIA POUSOU

Jack Higgins

Nova Cultural – 1986 (394 páginas) – LINK AQUI

Nossa segunda sugestão para o carnaval é uma incrível obra de ficção, ambientada na Alemanha e Inglaterra, durante a II Guerra Mundial.

Nessa obra, o inglês Jack Higgins, autor de inúmeros Bestsellers, brinda os leitores com um inusitado exercício de imaginação, sobre a ação de paraquedistas alemães no interior da Inglaterra, com a missão de sequestrar ninguém menos que o Primeiro-Ministro britânico, Winston Churchill.

A extremamente bem-elaborada trama transporta o leitor à atmosfera de pavor, opressão e incertezas da Alemanha nazista, onde imperam as traições, intrigas palacianas e disputas internas por oportunidades de adular o “Führer”. Em uma dessas tentativas, o nefasto líder das temíveis SS, Heinrich Himmler, decide levar a efeito a impossível tarefa de sequestrar o líder britânico.

Então, uma série de coincidências e oportunidades descortinam-se para os ousados alemães, e uma força de paraquedistas renegados, heróis de batalhas em Narvik, Creta e na Rússia, é destacada para cumprir a missão.

Liderados pelo indômito e talentoso Tenente-Coronel Kurt Steiner, contando com espiões infiltrados  e com a  ajuda de um irlandês do IRA, a tropa da elite dos combatentes alemães parte para um salto sobre a bela região de Norfolk, para seu encontro particular com o destino.

Essa ficção de guerra tem, certamente, um enredo digno de nota 10 em qualquer avenida, digo, poltrona, no próximo carnaval! E pelo preço inferior ao de uma latinha de refrigerante…

Guerra 1914-1918

GUERRA 1914-1918

Julius Ckvalheyro

ArtStudio  – 2018 (398 páginas) – LINK AQUI

O terceiro livro sugerido para enfrentar os dias de folia é uma obra de um autor brasileiro, sobre a Primeira Guerra Mundial.

Trata-se de um primoroso trabalho, que envolve e mistura História e Arte.

Por meio de textos que explicam as principais batalhas e eventos da guerra, ano a ano, complementados brilhantemente por ricas ilustrações feitas em traços finos e precisos, em preto e branco, o autor reproduz a  atmosfera sombria e o horror das lutas nas trincheiras, característica marcante da Grande Guerra.

Os desenhos e as sequências, muitas vezes apresentados no ritmo e forma de histórias em quadrinhos, atingem o leitor, aumentando a percepção da tragédia, e causando uma impressão semelhante à de assistir a um filme Noir.

Personagens históricos, como o Barão Vermelho, novas tecnologias, como o tanque, o avião e o gás, e até o genocídio armênio são retratados no livro, com textos e ilustrações fortes e contundentes.

Vale a pena prestigiar esse magnífico trabalho, que expõe a crueza daquela guerra e seu impacto nos homens que a viveram.

Adquiram os livros, providenciem a pipoca e mergulhem na poltrona, na companhia desses 3 excelentes livros de guerra!

Tenham todos um ótimo feriado de carnaval/2023!

Deixe um comentário

treze + 14 =